SEXO APÓS O PARTO?

January 26, 2017

 

 

Monique tem 26 anos. Ela teve seu bebê quando tinha 25. Agora ela não se lembra quando foi a ultima vez em que fez sexo. Na realidade, a idéia de sexo tira toda a sua libido e ela agora usa todas as suas energias para cuidar de sua menina, que está começando a andar.

 

"Eu não tenho nenhum interesse em sexo e me sinto gorda. Às vezes ele não parece mais tão atraente" disse ela sobre seu marido, com quem casou quando completou 23 anos. Monique estava indo à academia nos últimos 6 meses e já perdeu mais de 9 quilos, mas ainda não tem interesse em sexo, diz.

 

"Antes do bebê era bom, agora eu estou sempre cansada e nós dois engordamos, nada é o mesmo" reclamou. Stacey tem 27. Ela tem dois meninos, um com 5 e outro com 3 anos. Stacey admitiu que ela apenas faz sexo porque seu marido quer. "Desde o meu primeiro filho parece que eu nunca mais gostei”.

 

"Eu não tenho interesse nenhum, se ele quer, tudo bem, mas eu não tive mais nenhum orgasmo desde o nascimento de meu primeiro filho", disse ela.


Estes casais não estão sozinhos. O que eles estão passando não é novo. Ter um bebê muda a vida sexual de uma mulher para sempre, e as repercussões podem ser dolorosas e às vezes resultam em separações.


Muitas coisas mudam para a mulher quando ela tem um filho, física e mentalmente.

De acordo com um ginecologista e obstetra local, Dr Spencer Perkins, quase todas as mulheres passam por um período de depressão após terem um bebê, e os casais têm que trabalhar juntos, senão eles podem ter sérias dificuldades.


Após dar à luz, muitas mulheres passam por um período de ajuste ao seu “novo corpo”. Isto pode resultar em um interesse escasso ou inexistente em sexo imediatamente após o parto.


Muitas mulheres passam muito tempo pensando sobre a questão da perda do peso que ganharam durante a gravidez, e se preocupam se algum dia terão o mesmo corpo de antes e se ainda são atraentes para seu parceiro.


"Elas podem não se sentir desejáveis, porque o sexo pode não ser tão bom para ela e seu parceiro”, disse Perkins. "Ter um parceiro que dá apoio é importante" ele adicionou.


Perkins disse: "As mulheres têm depressão em graus variáveis depois da gravidez e fisicamente elas passam por muito stress durante a gravidez e parto. É um processo doloroso. Tudo muda. O padrão de sono muda, e seu foco também, o que gera efeitos negativos”.


Os casais podem aproveitar o sexo a qualquer momento depois do parto, quando a mulher se sentir fisicamente pronta.


É comum que as novas mamães se sintam muito ressecadas e sintam falta da lubrificação vaginal que era normal. Isto se deve à presença reduzida do estrogênio após a saída da placenta.


Pelo fato de haver um tônus reduzido dos músculos perineais, as mulheres e seus parceiros podem notar uma diminuição da fricção prazerosa que ocorre durante o sexo. Para a mulher, os orgasmos também podem ser menos intensos durante os primeiros meses.


A passagem do bebê, que pode chegar a dez centímetros, invariavelmente causa um dano permanente nos músculos vaginais com rasgos ou cortes. Alguns destes danos vão se curar.


Perkins também enfatizou que pode ser que os homens também não sentem tanto prazer quanto antes por causa dos músculos vaginais. "Estas ocorrências são normais após o parto”.


Para ajudar a aumentar o tônus muscular, há vários exercícios pélvicos que uma mulher pode fazer. Alternativamente, as mulheres podem fazer cirurgias reconstrutivas.


"Muitas pessoas fazem, especialmente se os danos reduziram o prazer do sexo para o homem", diz Perkins.


Outro efeito colateral indesejado é a incontinência, o vazamento involuntário de urina quando se está rindo, tossindo ou durante outra atividade física como o ato sexual.


Perkins disse que nenhum destes problemas deve ser ignorado, mas deve-se lidar com eles o quanto antes.


"Os homens precisam ir devagar e ter paciência e maturidade para ajudar suas parceiras durante este período difícil. Às vezes apenas conversar com um médico pode não ser o suficiente e vocês podem precisar da ajuda de um terapeuta”, ele aconselhou.


O cansaço é o grande culpado pela falta de libido e não deve ser subestimado por nenhum dos parceiros.


Outros fatores tais como corrimento vaginal, que pode continuar por duas ou três semanas, cansaço, os pontos no períneo, encontrar um horário em que o bebê esteja dormindo e que provavelmente não acordará por algum tempo, podem se tornar um peso no relacionamento. Se os parceiros se mantiverem próximos emocionalmente e se mantiverem pacientes, sua vida sexual provavelmente irá retornar gradualmente, sem se tornar um grande problema.


No início, os casais podem precisar de um lubrificante se estiverem nervosos sobre os pontos ou sobre outros cortes. Se o sexo for doloroso apesar do uso de um lubrificante, pode ser que a mulher não  tenha cicatrizado totalmente. A vagina geralmente retorna bem o seu formato original.


Uma das coisas mais importantes é que o casal discuta seus sentimentos um com o outro e levem as coisas de maneira rápida ou devagar: o que for bom para eles. Se uma mulher achar que ela ainda assim não se interessa pelo sexo após alguns meses, então ela deve procurar um médico.


Extraído de: http://www.trinidadexpress.com/index.pl/article_woman_mag?id=67889484 
Tradução por Andressa Fidelis.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

ONDE ESTÁ?

July 6, 2017

1/1
Please reload

Recent Posts

April 20, 2020

December 2, 2019

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags