ENTENDENDO A FIGURA DA DOULA

 

Nos últimos anos, surgiu no Brasil uma nova “profissão”, a da doula. A palavra é estrangeira e vem da Grécia antiga. Segundo alguns ela quer dizer “mulher que serve” – parece que as doulas teriam sido as escravas que durante os partos de suas patroas prestavam alguma assistência. Há quem não se identifique com esta palavra e prefere chamar-se de acompanhante. Não há regulamentação da “profissão” da doula. A realidade é que a função da doula faz parte de uma forma de compreender as profissões que é pré-moderna.

 

Ser doula é uma sabedoria, não exatamente uma profissão como a entendemos hoje: você vai a uma escola e sai de lá com um diploma na mão e pronto para trabalhar. A doula podemos imaginá-la como a “aprendiz de feiticeira” que a “parteira-feiticeira” levava consigo em suas andanças pelos campos e vilas assistindo partos. Devia carregar sua bolsa, ferver a água, preparar os panos limpos, ajudar no que for preciso, permitindo à parteira estar mais presente na relação com a mulher.

 

A parteira era uma sábia que cuidava da saúde integral das mulheres, seu aprendizado acontecia ao longo de anos de experiência. E era esta sabedoria que, ao longo dos anos, passava à sua assistente. Esta sabedoria estava baseada na prática e na vivência, não em textos, discursos e em “lugares comuns”.

 

A função que se associa hoje às doulas é a de dar suporte às mulheres em trabalho de parto, suporte que é afetivo, físico, emocional e de conhecimento. A “doula” pode orientar, explicar, suavizar.

 

Há atualmente dois “tipos” de doulas: aquelas que atendem no serviço  público e são voluntárias e aquelas que prestam um serviço particular e por isso são pagas. Os hospitais públicos com serviço de doula são uma pequena minoria no país. As maternidades que têm doulas, geralmente ofereceram um curso para mulheres voluntárias e as orientaram quanto às regras hospitalares daquela instituição de saúde de modo que essas mulheres se adaptem aos procedimentos que lá são adotados. Essas doulas têm turnos, assim como as enfermeiras, e dão suporte sem, porém, poder estabelecer um vínculo contínuo com a parturiente, visto que geralmente devem assistir mais de uma mulher ao mesmo tempo e elas têm um horário de entrada e de saída.

 

No serviço privado há dois tipos de doulas: as que vêm de uma longa experiência de vida e de trabalho, geralmente são mulheres que tiveram partos naturais e se envolveram com o campo; e as novas levas que estão surgindo recentemente no país, estas não necessariamente tiveram uma experiência positiva de parto e não têm experiência profissional anterior.

 

Os cursos de formação para doulas que estão atualmente no mercado são de três dias com mais um dia de “treino” no hospital, após o qual a pessoa é declarada pronta para a vender seus serviços como doula.

 

Há quem duvide da qualificação de uma profissional obtida em tão pouco tempo. A profissão de doulas não tem, por enquanto, estatuto jurídico ou legal. A questão da doula está vivendo uma fase confusa:

· Quais são os critérios para a qualificação de doula?

· Do que realmente uma mulher necessita para ser doula?

· Os homens podem ser “doulos”?

· A função que se atribui à doula não poderia ser exercida pelo pai?

· É importante que a doula tenha tido uma experiência pessoal do parto normal?

· É importante que ela saiba na pele o que é a dor de parto e o gosto de vitória por um parto ativo?

· A aspirante doula deve ter uma formação anterior (psicologia, fisioterapia, educação física, etc.)?

· O estágio de 1 dia em hospital oferece um estágio satisfatório para exercer a profissão?

· Qual é a função da doula, qual a da/o profissional e qual a da parturiente?

 

É importante que quem queira contratar uma doula reflita sobre esses   itens. O mesmo cuidado que se deve ter na escolha do médico é necessário que se tenha na escolha de uma doula.



Adriana Tanese Nogueira, Psicanalista, filósofa, autora, educadora perinatal, fundadora da ONG Amigas do Parto. www.adrianatanesenogueira.org

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

ONDE ESTÁ?

July 6, 2017

1/1
Please reload

Recent Posts

April 20, 2020

December 2, 2019

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags