POSIÇÃO DE CÓCORAS

August 5, 2017

 

Existe uma melhor posição para o parto? A melhor posição é aquela na qual a mulher mais se sente bem, estando confortável e segura para parir seu filho. No entanto, vários estudos e experiências comprovam que algumas posições, tais como acocorada, gata e na água, são extremamente favoráveis, causando menos lesões e facilitando o parto.

 

Posição de cócoras 

 

Bom, para uma criança nascer o mais fácil será uma vagina aberta. Quando a mulher está deitada, o colchão da cama empurra as nádegas juntamente com o cóccix para cima. O cóccix é o osso do fim da coluna e é muito móvel. Empurrado para cima, junto aos tecidos moles das nádegas, produz o estreitamento do canal vaginal, por onde o bebe tem que passar.

 

A mulher, ao agachar-se (acocorada, ou de cócoras), os músculos que cercam a vagina se abrem, e se ela inclinar o corpo para frente, o sacro e o cóccix basculam para trás, aumentando ainda mais o canal do parto. Se a vagina estiver mais aberta, o risco de uma grande laceração diminui consideravelmente.

 

Um exemplo fácil de entender: O que é mais fácil, empurrar um carro sem motor numa subida ou numa descida?

 

Numa mulher deitada, o canal do parto representa uma violenta subida em curva, apontando diretamente par ao teto da sala. É por ele que ela tem que empurrar o filho, de três, quatro quilos. A mulher, ao acocorar-se, transforma o canal vaginal numa descida em direção ao chão.


E não se preocupem, o bebe não vai cair. Ao agachar-se, a distância entre a saída da vagina e a superfície sobre a qual o bebê irá se depositar mede exatamente quanto o tamanho deste.

 

Enfim, a posição agachada alarga o canal vaginal em todo seu diâmetro. Canal mais aberto igual a menos riscos de prender a cabeça do bebê. O peso do corpo dele, ao sair, estando dirigido para baixo, executa uma moderada e suave tração que colabora na complementação espontânea do parto. Por si só desprendem-se os braços, os ombros, e, sem artifícios estranhos, a cabeça, que se direciona corretamente no seu caminho para o exterior.

 

A própria natureza executa, sem violência, um Bracht corrigido, em que o pólo cefálico se desprende pelos seus menores diâmetros.


Num parto de cócoras a placenta sai espontaneamente pelo canal do parto arrastando as membranas sem violência, e dispensando qualquer interferência externa. Esta posição, também, promove um contato visual imediato com o bebê, podendo visualizar todo período expulsivo, com isso já criando um vinculo entre mãe e filho desde os primeiros instantes do nascimento, através dos contatos visuais, auditivos e táteis.

 

As doulas não devem jamais impor ou forçar uma posição da mulher em trabalho de parto ou na hora do parto em si. Devemos, sim, informá-las e orientá-la de forma que ela conheça os benefícios de todas as posições, e assim livremente poder escolher como desejam parir. Uma mulher bem informada, respeitada  e livre na sua condição de parir, saberá ouvir seu corpo, e esse de forma natural se encarregará de fazer o que for melhor para a mãe e o bebê.

 

Mara Freire

Doula

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

ONDE ESTÁ?

July 6, 2017

1/1
Please reload

Recent Posts

April 20, 2020

December 2, 2019

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags