RESPIRAÇÃO DURANTE O PARTO: O AUXÍLIO DO PROFISSIONAL


A consciência dos movimentos respiratórios auxilia todas as pessoas em diferentes momentos da vida. No estresse sabemos que se conseguirmos respirar amplamente, aos poucos, o corpo vai relaxando e nos acalmamos. Geralmente quando estamos sob pressão (por medo, ansiedade, dor, constrangimento) tendemos a respirar superficialmente.

Se estamos acompanhando a mulher durante o trabalho de parto e parto e percebemos que ela está com um padrão respiratório deficitário (segura a respiração, não inspira ou não expira bem), podemos lembrá-la da importancia de retomar um ritmo e a profundidade da respiração.

No entanto, nem sempre o padrão que entendemos ideal é possivel de ser desempenhado, principalmente se esta mulher não teve tempo de "aprender" a respiração ideal.

Se é para sugerir uma respiração, é a profunda e longa, inspirar pelo nariz e soltando o ar suavemente pela boca, podendo vocalizar ou não.

Uma mulher bem conectada con seu ser interior geralmente se conecta também com sua respiração. Quando a mulher está assustada, é bom respirar junto com ela. Inspirar e exalar o ar prestando a atenção nisso permite uma conexão melhor com o processo. Desta maneira ela se entra num estado alterado e mais instintivo de consciência.

A questão do poder preocupa quando nos achamos na condição de "sabedores" de tudo, conhecedores das técnicas e as impomos ao outro. É importante lembrar que o cuidado amoroso não permite esse tipo de abuso... ele se auto-regula.

Notas do Curso Humanização, Módulo Parto, formadora Roselane Gonçalves, enfermeira obstetra e professora USPLeste, e contribuições de María Vergara, doula argentina.

#Respiraçãonoparto

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Nenhum tag.
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2018 Amigas do Parto

  • Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now