CONTRAÇÕES: O QUE SÃO E PARA QUE SERVEM.

Como o próprio nome diz, contração significa que algo está se contraindo, e o órgão que se contrai é o útero. 

 

Ele tem um formato semelhante a uma bexiga de aniversário e em seu interior fica o bebê. O lugar onde damos o nó na bexiga corresponde ao colo do útero e o ar do interior da bexiga corresponde ao líquido  amniótico. Assim como bexiga de aniversário é feita de um material plástico, o útero é feito de um músculo bem resistente, que se contrai para empurrar a cabeça do bebê contra o colo do útero e assim fazer com este se abra (dilatação) para a saída do bebê.

 

Na maioria dos casos, o trabalho de parto começa suavemente, com contrações pouco fortes e cujo desconforto pode ou não estar presente. As contrações ocorrem em intervalos de 15 a 20 minutos e duram entre 15 a 20 segundos. Esta é a fase latente que muitas vezes  deixa a gestante em dúvida se já está ou não em trabalho de parto. Esta fase se caracteriza pela presença de contrações uterinas irregulares quanto à intensidade, ritmo e duração e a dilatação do colo encontra-se até aproximadamente 3 centímetros. Nessa fase a gestante responde bem a medicações analgésicas.

 

A fase ativa do trabalho de parto se caracteriza por: contrações rítmicas, frequentes e aparecem a cada 3 ou 4 minutos. Cada contração dura 40 segundos ou mais. Nessa fase o colo deve estar em aproximadamente 4 cm de dilatação e o desconforto pode estar presente, e a gestante nessa fase não responde bem as medicações analgésicas.

À medida que o tempo passa, as contrações ficam mais fortes em intervalos de 3 a 4 minutos e com uma duração de aproximadamente 40 a 45 segundos. Nesse momento o útero deve ter alcançado aproximadamente 6 centímetros de dilatação.

 

Quando a mulher sentir uma contração a cada 2 ou 3 minutos e sua duração for de 45 a 50 segundos, o útero deverá ter alcançado uma dilatação de 8 centímetros.

 

A fase de transição é aquela quando as contrações acontecem a cada 1 ou 2 minutos com uma duração de 1 minuto aproximadamente. A dilatação do útero deve ter alcançado 10 centímetros. Nesse momento, começa o período expulsivo que é quando o bebê está bem próximo de nascer.

 

Após a dilatação total, o bebê começa o processo de descida através na vagina (período expulsivo do trabalho de parto), e leva em média 1 hora até que o bebê nasça (existem casos onde este processo pode demorar algumas horas). A característica das contrações, geralmente, fica diferente neste momento, em geral menos doloridas. Quando a cabeça do bebê está chegando à vulva, a gestante começa ter uma sensação de peso na vagina e muitas vezes esta sensação se confunde com uma nítida vontade de evacuar (a cabeça fetal empurra o reto e provoca o desejo de evacuar).

 

Nessa fase do trabalho de parto a mulher sente desejo de empurrar espontaneamente, no qual ela deve a ser estimulada a fazer o mínimo de força possível, a fim de proteger o seu períneo. A cabeça continuará descendo até o momento em que começa a forçar a vulva para que ela se dilate (coroar), situação que provoca uma sensação de ardor intenso, e que se mantém até a cabeça do bebê sair completamente. Em seguida, saem os ombros, ora com muita facilidade, ora necessita de mais uma contração e ajuda do profissional para que se desprenda da mãe. E depois disto tudo, a mulher sentirá uma sensação muito forte de alegria por ver seu bebê!


Texto foi elaborado com base nos documentos do site www.amigasdoparto.org e www.abranpasoalbebe.com e como trabalho do Curso Humanização Online 2009.


Maria Rita C. B. Almeida é enfermeira obstetra. Atua como enfermeira na Prefeitura Municipal de Curitiba e como professora da PUCPR na Área da Saúde das Mulheres. Mora na cidade de Curitiba.
Contato: mariarita.cassia@gmail.com

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

ONDE ESTÁ?

July 6, 2017

1/1
Please reload

Recent Posts

April 20, 2020

December 2, 2019

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags