SEXUALIDADE E GRAVIDEZ

“Boa noite!

 

 

Sexualidade.

Acho que ainda é um tabu em todos os ambitos, mas relacionado às gestantes este tabu é ainda maior, pois as mesmas têm várias dúvidas e constrangimentos duante o parto, não têm privacidade alguma, são expostas e etc. Antes do parto elas também têm muitas dúvidas, como por   exemplo, posso ter relação e não vai machucar o bebê?, ou, vou ficar larga após o parto normal?, meu marido vai perceber?, não vou ser a mesma? Etc. O constrangimento acho que é geral durante os nove meses, o trabalho parto, parto e após.


[Como obstetra,] tento lidar da melhor maneira possivel naturalmente... mostrando que a sexualidade é natural, faz parte da vida de todas, e que algumas mulheres sentem muito mais prazer e são mais intensas durante a gravidez ou até depois dela.


Acho que a sexualidade é tão importante que deveriamos ter um cursinho, como o cursinho de pré-natal, só para falar dela, pois no consultório, de cada 10 pacientes que atendo, 7 delas têm problema com sexualidade.


Abraços


Erica”


Com certeza a sexualidade é natural. Mas devemos lembrar que não é assim que nossa cultura a apresenta a nós desde o início da nossa vida de mulheres.


Se passarmos um conhecimento que é verdadeiro (ou seja que a sexualidade é natural) sem contextualizá-lo não obteremos grandes resultados, mas ao contrário mais confusão, e no final hipocrisia.


Educação sexual implica em não fechar os olhos para nossa realidade, para o mundo no qual vivemos, para os pôsters em cada banca de jornal expondo mulheres peladas. E você pode ir para a cadeia se ficar de topless na praia. Há hipocrisia maior do que essa? Desde pequenas, as meninas são instigadas a andar de mini-mini-mini saias mas se sairem com muitos meninos serão mal vistas.


Ainda existe a idéia da posse masculina sobre o corpo feminino. A mulher tem vergonha de si - porque seu corpo é pecaminoso, porque ela é mulher, porque é fraca e etc. Enfim, temos mil e um motivo para olharmos para a sexualidade com desconforto. E, finalmente, após termos ouvido a vida inteira para fecharmos as pernas, devemos abrí-las no parto e sermos confiantes fazendo isso!


O único jeito de melhorar a vivência da sexualidade de uma mulher não é frisando que esta é natural mas dizendo a mulher que ela tem o controle de sua vida e que pode fazer dela o que quiser. É dando a mulher auto-estima e poder que ela vai sentir-se mais à vontade na cama e no parto.


Adriana Tanese Nogueira, Psicanalista, filósofa, autora, educadora perinatal, fundadora da ONG Amigas do Parto. www.adrianatanesenogueira.org

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

ONDE ESTÁ?

July 6, 2017

1/1
Please reload

Recent Posts

April 20, 2020

December 2, 2019

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags