MANIFESTO EM FAVOR DO PARTO HUMANIZADO CONTRA O ABUSO E O FANATISMO

August 21, 2019

 

Ocorreu recentemente (maio de 2005) um fato grave que deve nos fazer refletir sobre as políticas e práticas adotadas por uma parte do movimento pela humanização do parto no Brasil.

 

Trata-se de uma tentativa de Parto Normal Após 3 Cesáreas (VBAC3) domiciliar desassistido – ou quase – que resultou em óbito fetal.

 

Nossos pêsames à família, pela qual sentimos muito.

 

O fato trágico, entretanto, não se reduz a uma tragédia privada acontecida longe de todos nós. 

A parturiente pertencia a uma lista de discussão pública -http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso - onde coletou e trocou informações e onde foi estruturando seu desejo por um parto normal – desejo este legítimo, quando fundamentado no bom senso e na avaliação adequada dos riscos e dos benefícios.

 

(Obs: lista de discussão é um ambiente virtual encontrado na Internet, onde pessoas participam de um grupo que discute temas específicos através da troca de e-mails.)

 

Uma vez acontecido o fato, sua notícia alastrou-se por diversos meios de comunicação virtual e surgiu, de imediato, a reação defensiva de grupo, de modo que o fato foi relatado de forma incompleta, omitindo-se elementos determinantes para sua compreensão. A escolha pela omissão tem supostamente fundamento no intuito de proteger a família e preservar o “movimento pela humanização”, que já tem vida difícil, de modo que a versão oficial dos fatos reza que houve uma tentativa de parto normal hospitalar que não deu certo.

 

Contudo, sendo a lista de discussão um espaço público acessível a muitas pessoas, as mensagens ali trocadas, como outras em particular, contam uma história diferente.

 

A intenção deste manifesto não é julgar uma decisão individual. É direito inalienável da mulher fazer suas opções, assim como cometer seus próprios erros e se responsabilizar por eles.

 

Tampouco há interesse em aumentar a dor de uma família que já sensibilizada.

 

 

 

É necessário, porém, compreender que este fato não se resume a uma problemática privada, pois ele é o resultado de uma certa forma de entender a humanização e o empoderamento da mulher, aquela promovida na citada lista de discussão, um dos maiores espaços de debate virtual sobre humanização existente hoje.

 

É inegável a responsabilidade daqueles que se arvoram ao título de representantes de qualquer movimento, incluindo o de humanização do nascimento, com o que se diz e com o que se faz. É de fundamental  importância que o movimento, assim como suas lideranças, percebam os  erros/enganos e assumam uma postura madura, com o intuito de refletir e incorporar aprendizados, incluindo a humanização dos próprios atores do movimento.

 

Este Manifesto pretende fazer um alerta quanto a uma tendência – que se concretizou nesse caso com resultado fatal – que está sendo  implementada, promovida e alardeada como "A" expressão da humanização do parto, do direito e do empoderamento da mulher.

 

Os sentimentos de onipotência e de altiva auto-suficiência não correspondem a um verdadeiro empoderamento da mulher; slogans e discursos prontos não representam informações de qualidade. O interesse ideológico e a projetos pessoais não podem se sobrepor a objetivos de caráter humanitário.

 

Esconder dados de um fato como este sob a alegação de que possa produzir repercussões negativas em relação à humanização do parto – que inclui a possibilidade do VBAC em seu novo paradigma – revela miopia e falta de coragem.

 

Fatos como esses dificilmente conseguem permanecer ocultados e a ausência de um posicionamento crítico do próprio movimento pela humanização só irá confirmar as acusações de “charlatanismo” e “irresponsabilidade” que são lançadas pelos representantes do sistema atual hegemônico.

 

Enquanto isso, entre as dezenas ou centenas de grávidas que acompanham essas discussões virtuais, pode alastrar-se o sentimento confuso de insegurança que pode reforçar o discurso superficial e parcial que é confundido com informação e empoderamento das mulheres, o que poderá levar a por em risco outras vidas.

 

O questionamento deste Manifesto não põe em cheque o VBAC: o parto normal após cesárea é possível e até desejável em muitos casos, é um direito das mulheres e uma possibilidade cientificamente embasada.

 

Nosso olhar preocupado se dirige à promoção de uma versão edulcorada, conveniente e não séria da humanização e do empoderamento da mulher, mesclada com a mesma ambição onipotente e centrada em personalismos que caracteriza o modelo hegemônico em obstetrícia e em outros setores da cultura ocidental. Essa versão se alastra rapidamente pela internet.

 

Discursos inflamados, veementes, poéticos, assim como aqueles que apelam para os “direitos das mulheres”, as “evidências científicas” e as “pesquisas” não são suficientes para promover a humanização do parto. O fato ocorrido revela esta realidade.

 

Diariamente somos surpreendidos por radicalismos, unilateralismos e polarizações insensatas. Elas ganham corpo na coibição da atuação das enfermeiras obstetras e no tratamento sectário dispensado às parteiras tradicionais, assim como na visão míope de encarar os médicos como carrascos. Ganham corpo, também, na categorização velada que se faz na citada lista: parto bom é domiciliar, cesárea é crime. “Profissional bom é...”, médico é sempre bandido.

 

A imposição de um pensamento único coloca em risco a possibilidade de evoluirmos para um modelo de atenção ao parto que assuma a mulher como protagonista, mas entenda que a atuação dos profissionais de saúde, com suas práticas e saberes diferenciados, são complementares e não antagônicas, e, fundamentais para a humanização da assistência, que unindo a razão com a sensibilidade jamais abrirá mão da qualidade.

 

Se não desenvolvermos a reflexão, o bom senso e a maturidade emocional, não poderemos ir muito longe. Quando o ideal é colocado acima da vida humana, ele deixa de ser um ideal e passa a ser uma ambição pessoal de auto-afirmação.

 

Ideais pegos ao pé da letra promovem o fanatismo, que anula a consciência crítica das pessoas envolvidas.  Os resultados, porém, estão sob os olhares de todos aqueles que querem ser responsáveis dessa mudança de paradigma que não é só externa, não envolve somente um modelo de assistência, um novo protocolo e novos padrões de atendimento.

 

Queremos salientar que a intenção deste Manifesto não é julgar qualquer um dos envolvidos nesse caso específico. Desejamos, ao contrário, promover uma reflexão mais apurada e profunda sobre a humanização, afirmar a necessidade de repensarmos certas práticas e visões apressadas e superficiais no entendimento e atendimento ao parto. Enfim, alertar contra a tendência para a formação de um modelo único, pois isso significa incorrer no mesmo erro do pensamento hegemônico que não permite opções e diversidades, em suma, não contempla a individualidade. Criar um “monopólio da humanização” e promover um “modelo pré-definido” de assistência ao parto corresponderia a uma nova versão do paradigma hegemônico.

 

Humanização pressupõe qualidade de atenção. Apesar de ser um direito das mulheres, não podemos compactuar com partos desassistidos. É dever do profissional informar sobre os riscos, assim como é dever das lideranças do movimento estimular as mulheres a apropriar-se de seus partos ajudando-as a ponderar todos os riscos e benefícios.  É inerente à humanização uma nova relação entre médicos e usuárias, fundamentada na parceria e na confiança recíproca. Não se trata nem de desvalorizar ou opor-se à figura do médico, nem de substituí-lo, rejeitando de forma acrítica o conhecimento específico e eventualmente o uso de tecnologia apropriada. 

 

Abaixo, seguem alguns trechos de mensagens como evidências de que estamos lidando com um fato real, que tem raízes não privadas ou isoladas, e cujas repercussões são de longo alcance.

 

O caso em questão é de uma mulher que perdeu o tampão dia 17 de abril. Teve contrações irregulares até dia 5 de maio quando ocorreu o parto. Foi ao hospital muito depois da indicação da profissional, quando já estava com contrações de 1 em 1 minuto, intensas, portanto. Teve histórico de hipertensão e/ou pré-eclâmpsia e diabete gestacional em uma ou mais das outras três gestações.

 

 

 

A seguir a relação de mensagens que julgamos importantes para melhor entendimento dos fatos.

 

 

 

Obs: todas as mensagens citadas abaixo que vieram da lista "Parto Nosso" estavam em um arquivo de mensagens público, com acesso aberto a qualquer pessoa que quisesse acessá-lo, não era necessário estar associado à citada lista para lê-lo. Portanto, não houve invasão ao transcrevê-las para cá, posto que já eram de domínio público. Tal arquivo teve o acesso fechado a partir 17 de maio de 2005.

 

As demais mensagens (particulares ou de outras listas de discussão não públicas) foram publicadas com o consentimento dos seus autores.

 

Todos os nomes citados nas mensagens foram omitidos.

 

1. De:  "xxx (Interface)" <> 
Data:  Sex Ago 27, 2004  8:19 pm 
Assunto:  novata "pretensiosa" quer VBAC3 - long

 

Oi lista, meu nome é xxx - muitos amigos já me conhecem aqui - sou de xxx
xxx e tenho 3, ops, 4 filhotinhos lindos. xxx (xx), xxx (x),
xxx (xx meses) e um carocinho de x semanas.
Minha gravidez não foi planejada, mas esse bebê sempre foi desejado (só que
queríamos" engravidar no final de 2005). :o)
Eu passei por 3 cesáreas.  ...... 
Hj, quero realizar o meu grande sonho de parir naturalmente meu filho. Sem
intervenções, com auxílio do meu marido, meus filhos, de uma doula e um
profissional que abrace essa idéia comigo.
Sei que parece utopia, mas vou tentar todas as possibilidades. Estou
contanto com o apoio da xxx e do dr. xxx (líderes da lista). A querida xxx xxx
está sendo um amor de pessoa comigo e me indicou um obstetra que teria esse
perfil, o Dr. Xxx xxx. Vou consultar na terça. Se ele achar "arriscado
, vou propor apenas um acompanhamento e terei meu filho em casa. Com um
enfermeira obstetra ( estou com dois contatos) e com a xxx como minha
doula.
Agradeço mais uma vez a xxx e Dr. xxx, que me mostraram uma nova
realidade, me tiraram da ignorância e da escuridão.
Espero encontrar apoio nessa lista e compartilhar cada momento dessa, que
espero, seja minha última gestação. :o)
Beijocas
xxxx (xx),

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/14574

 

 

 

2. De:  "xxx" <> 
Data:  Sáb Ago 28, 2004  12:35 am 
Assunto:  Re: novata "pretensiosa" quer VBAC3 – long

 

xxx, querer é poder.
Querer de verdade é poder de fato.
Beijos,
xxx xxx, torcendo para o fato inédito na nossa lista...

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/14580

 

 

 

3. De:  
Data:  Seg Abr 18, 2005  9:30 pm

 

Assunto:  Notícias + um capítulo

 

Amores, obrigada por todas as mensagens, bênçãos, torcidas, telefonemas,
enfim, já chorei o suficiente pra inundar xxx .. rs
Não tá dando pra responder todas as mensagens, estou muito centrada nos
últimos dias de minha barriga .. rs
Mas li todas, amiga e vcs não sabem o quanto isso eh importante e motivador.

 

No sábado a doula veio pra uma visita informal, de cumadres (rs) e notou
que as contrações estavam se ritmando. Fomos anotando, o meu marido ajudou a
cronometrar. Por voltaa das 19:00 estavam de 15/15 - 40 segundos e de
madrugada por volta das 5:00 horas chegaram 5/5 45 segundos. Eu não
consegui pregar os olhos e resolvi ficar caminhando na área externa da casa,
afinal estava uma noite maravilhosa - fresca, céu estrelado e uma lua linda
no céu - minha companheira nesse momento foi a xxx (doula virtual) - essa mulher não
dorme, gente. Quando foi por volta das 2:30 / 3:00 eu acordei o meu marido pq
queria companhia e apoio, ele ficou caminhando comigo e ligamos pra profissional de saúde.
A doula levantou em seguida, fez uma gelatina e eu fui tomando - às 10 da
noite, eu acabei vomitando e estava me sentindo fraca.
A profissional de saúde pediu que algum profissional me avaliasse, para que decidir se ela
viria ou não. Ligamos na casa de partos, além de nem passarem o nome do
plantonista - até falaram que não havia ninguém lá - disseram que estava
tudo lotado. O doutor não estava em xxx e ficamos com medo de tentarem me
reter em um hospital.
O doutor, sugeriu que fôssemos a dois hospitais e falássemos que queríamos
só ser avaliados uma vez que o médico estava fora da cidade. Fomos ao hospital
chegou lá eu vi um cabeç rachada, outro deitado numa maca e esperamos uma
obstetra - senti que as contrações sumiram e perderam o ritmo.
Pra começo de historia a mulher não achava o foco e até mudou de aparelho,
do lado direito não escutava o coração da minha filha - só a placenta e eu olhando
pra doula sem poder dizer nada me lembrando do caso da xxx. Ai
ela trocou de lado e achou o coração da minha filha. Tentou, sem minha
permissão descolar a membrana - uma vaca mesmo!
Falou que o colo estava quase apagado, mole e que a minha filha nasceria até o
final da noite de domingo.
Nessa altura as contrações continuavam muito fortes, mas sem ritmo algum.
Chegamos às 05:30 e a profissional de saúde ligou, passei as informações e disse: uai, se a médica disse que tá próximo, deve estar né? A profissional de saúde embarcou às 07:00 da manhã
Consegui dormir de 05:30 às 06:40 mais ou menos, sentindo muitas contrações
ainda.
A profissional de saúde chegou, tomou um café e foi nos avaliar. Só de apalpar a minha filha já constantou q ela estava ainda muito alta e que não nasceria nos próximos
dias, pensei, tudo bem, vamos esperar .. rs
Me aplicou moxa, fez massagem e constatou no toque que havia apenas um cm de
dilatação, mas o colo totalmente fechado. Esperamos por um " milagre" ao
até o final do dia e nada mudou ...
Resolvemos então, que seria melhor ela voltar, pois assim eu não me sentiria
na " obrigação" de parir e as coisas aconteceriam como deveria ser.
Eu nunca vejo nada do lado negativo, então minhas conclusões foram:
- 1º nada acontece ao acaso, e era necessário que nos encontrássemos antes
do parto, minha família, a profissional de saúde e a doula;
- 2º Meu corpo é perfeito, senti as contrações e todas as sensações - apesar
do alarme falso, eu sou capaz.

 

- 3º Meu lugar de parir é em casa, no hospital não vou conseguir engatar
nada mesmo, até minha pressão subiu lá, ficou 13 x9, depois em casa, com a
xxx, estava 11x8
- 4º Médicos, me perdoem, mas ter uma profissional de saúde carinhosa e atenciosa é tudo
de bom, maravilhoso mesmo. Na outra encarnação só vou parir em casa com uma
parteira, já que desta vez é minha última parida mesmo .. rs
- 5º Estou tranquila, me sentindo maravilhosa, feminina. A gestação -
asssim como a amamentação - começa na cabeça. Se vc a enxerga com
naturalidade e não como doença, tudo fica mais fácil. Não estou me sentindo
pressionada, estou adorando " esperar" o melhor momento pra minha filha chegar,
estamos em sintonia, nos comunicando e juntas, aguardando. O meu marido é um
marido maravilhoso, calmo e me apoia em todos os momentos.
Hoje pela manhã perdi o famoso e lendário tampão, fiquei muito feliz. Sei
que isso não significa que vamos entrar em tp já, mas significa que está
tudo bem, dentro da normalidade e que nos próximos dias ela chega. Tenho um
pouquinho de cólica, o doutor me ligou hj e disse que é normal, a dilatação
já se inicia.
E fiquei tranquila, pq o medo da profissional de saúde seria não ter dilatação e apenas
contrações - pra não fadigar o útero devido as cicatrizes.
Estou me sentindo dengada e aparada por todas vcs, minhas amigas de luta.
Me sinto abençoada por ter minha família ao meu lado, ter um marido pra lá
de maravilhoso, um médico que me liga pra saber notícias, uma profissional
carinhosa e uma doula querida que às vezes, quer fazer até o impossível
pra me deixar melhor.
Amo todos vcs e agora é só aguardar as cenas dos próximos capítulos.
Com carinho,
xxx, que acha mesmo, que a xxx preferiu ser taurina pra acompanhar os dois
irmãos caçulas.

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/23941

 

 

 

4. De:  > 
Data:  Dom Abr 17, 2005  1:46 pm 
Assunto:  xxx chegando

 

Nanainanao, bençao so qd nascer!rs
To doida p esse nenem nascer logo so p eu contar
vantagem p os meus colegas cesaristas!
C profissional de saúde! Em casa! VBA3C? eh demais p kbça deles!
Levanta sacode a poeira e da a volda por cima!
Bjos
To torcendo mto daqui.
xxx

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/23882

 

 

 

5. De:  "xxx xxx" < > 
Data:  Qui Mai 5, 2005  9:25 am 
Assunto:  xxx

 

Meu povo!
Obrigada pelas tentativas e pelo esforço!
Em especial para a xxx e a xxx!
A doula acabou de me dizer que já achou a xxx.
Ela já está no bloco cirúrgico do hospital, não informaram se o bebê já
nasceu...
Assim que a doula tiver mais notícias, eu aviso vocês!
beijos
xxx

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/24378

 

 

 

 

 

6. De:  "xxx xxx" < > 
Data:  Qui Mai 5, 2005  10:24 am 
Assunto:  RE: [partonosso] xxx

 

A xxx é mesmo uma vitoriosa. Está tão determinada que acredito que vai
dar tudo certo. Estou aqui mentalizando as energias positivas.

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/24402

 

 

 

 

 

7. De:  xxx xxx < > 
Data:  Qui Mai 5, 2005  11:07 am 
Assunto:  xxx

 

Gente,
acabei de ligar pro hospital onde a xxx está internada é a
informação que tive é de que a xxx ainda não nasceu.
Eu acho que está havendo alguma divergência de informações. Vamos
aguardar mais notícias para aí sim comemorar.

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/24389

 

 

 

 

 

8. De:  xxx xxx < > 
Data:  Qui Mai 5, 2005  11:16 am 
Assunto:  Re: [partonosso] xxx

 

E alguém sabe dizer por que ela foi para o hospital?

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/24399

 


 

 

 

 

9. From: "xxx xxx" < >
To: <partonosso@y...>
Sent: Thursday, May 05, 2005 12:16 PM
Subject: [partonosso] xxx e doula
Oi, lista
A xxx eh a doula da xxx. Ninguem tem o telefona dela p/ saber
noticias?
xxx, ansiosa

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/24395

 

 

 

 

 

10. De:  "xxx xxx xxx xxx" < > 
Data:  Qui Mai 5, 2005  12:18 pm 
Assunto:  Re: [partonosso] xxx e doula

 

CELULAR DA doula ESTÁ DESLIGADO!!!

 

xxx

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/24396

 

 

 

 

 

11. De:  "xxx" < > 
Data:  Qui Mai 5, 2005  12:28 pm 
Assunto:  Sobre a xxx

 

Meninas,
Eu falei com a doula, que estava com a xxx. A xxx está cansadíssima por
isso não estão atendendo aos telefonemas.
Ela disse que assim que a xxx estiver melhor elas irão escrever juntas
para a lista. Acho melhor não ficar ligando, respeitar o tempo dela. Quando
a xxx nasceu eu não queria falar com ninguém, hehe.
Esperem, ela vai escrever.

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/24397

 

 

 

 

 

12. De:  xxx "" < > 
Data:  Qui Mai 5, 2005  6:13 pm 
Assunto:  Re: [partonosso] xxx

 

Gente
eu nao estou conseguindo trabalhar!
Alguem da uma noticia real da coisa, to mais ansiosa q no ultimo capitulo de
celebridades!!!
bjss
xxx

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/24391

 

 

 

13. Data:  Dom Mai 8, 2005  6:54 pm 
Assunto:  A xxx preferiu ser anjo

 

Nasceu mais do que um bebê, nasceu um anjo
Acredito que todos temos uma missão nessa vida e a xxx veio com uma missão
curta e intensa. Entramos em tp no dia 05/05, às 00:30, meu marido monitorou
as contrações e verificamos que estavam de 7/7, às 02:00 de 5/5 - Dr. xxx
estava nos acompanhando e às 02:40 eu senti a xxx girando e encaixando no
canal, o médico disse ótimo, tudo normal. Sem dor durante as contrações,
tudo caminhando, xxx me doulando. Por volta das cinco horas a bolsa rompeu
mas de levinho, pouco liquido descendo - limpido e cristalino -, às 06:00
o Dr. xxx pediu pra irmos pra maternidade pra avaliação, ele achou que a
evolução foi muito rápida e que seria mais seguro com ele no hospital. Então
nem telefonamos pra xxx.
xxx estava ativa o tempo todo, as contrações apertaram, pensei que fosse
parir dentro do carro, a dor ficava insuportável. Vomitei, pegamos um
trânsito horrível, xxx grudou na traseira da ambulância do corpo de
bombeiros - ganhamos um pouco de tempo.
Até chegar lá, não havia sequer, nenhum sintoma de uma possível ruptura.
Nada de hemorragia, nada de dor nos ombros, e a dor parava no intervalo das
contrações. Chegamos o dr. estava na porta, nos esperando, subi de cadeira
de rodas. No momento que cheguei na admissão senti a temível dor nos ombros
e entrei em pânico, na auscuta, nada de coração da xxx. Desespero ...
Dr. xxx chamou o xxx e falou " vamos operar" e me comunicou, eu falei: Eu
não consegui e subi chorando e vomitando de dor. Não ouvi tempo pra
tricotomia, tomei a raqui mesmo - sem tempo pra peridural - xxx não pôde
entrar. Senti me cortando e tirando a menina, silêncio absoluto, pavor,
coração acelerado ... Perguntei cadê minha menina? Ressucitem minha menina e
a pediatra a trouxe, sem respirar, já não pertencia a esse mundo. Eu gritei
e chorei, a dor era muito profunda, beijei minha filha. Quentinha, lábios
vermelhos, unhas enormes ... a mão dela era como a minha. Linda, 4,130
gramas, 53 cm, mas já era um anjo. Fiquei mais de três horas no bloco,
depois de estar fora de perigo, o dr. xxx pediu que xxx entrasse, e ele
ainda não sabia ... eu disse, em prantos: " Matei a nossa filha!". Ele
chorou e falou: " Pelo amor de Deus, nunca mais fale isso, vc só queria o
melhor pra ela" ....
Em resumo foi isso o que aconteceu, não estava preparada pra escrever isso,
mas algumas mensagens que estão rolando nas listas e aqui no blog me
chatearam. Muito boato e pouca verdade, às vezes, pouca sensibilidade até.
Esclarecendo:
1 - Por favor, não me substimem, não sou manipulável. Sou adulta,
inteligente e me informei por 2 anos sobre as possibilidades de um parto
normal após múltiplas cesáreas. Não sou coitadinha, não sou vítima, não sou
assassina e nem jogo em loteria. Sou consciente e toda tentativa foi trazer
minha filha de forma humanizada e digna, como toda criança merece;
2 - Nunca estive sedada o tempo todo, só me reservei o direito de não querer
falar com ninguém. E não autorizei a passarem informações ou ligações pro
apartamento. Era um momento de sofrimento e introspecção;
3 - Meu casamento não está e não ficará abalado. Meu xxx é o maior
companheiro desse mundo, meu amor, meu cúmplice. Estamos mais unidos do que
nunca, o parto era nosso, a filha tão desejada era nossa e a única pessoa
que poderia me " culpar ou cobrar" alguma coisa seria ele, ninguém mais
nesse mundo tem esse direito.
4 - Meu parto não foi domiciliar;
5 - Minha gestação foi assistida por um médico competente, humanizado e
respeitado, desde a quinta semana. Depois das 39, ele me avaliava
semanalmente;
6 - Minha ruptura foi assintomática, eu não tive hemorragia, dor contínua e
dor nos ombros - apenas a caminho da cirurgia;
7 - Há um mês atrás, morreu na mesma maternidade uma bebê cuja mãe sofreu
ruptura sem ter tido partos anteriormente, era paciente do cirurgião que
ficou conosco;
8 - Graças ao bom Deus, não perdi meu útero e nem bexiga. Foram 3 hora de
cirurgia pesada e observação e tudo deu certo;
9 - Não estou em depressão e tenho fé que não entrarei nessa. Estou sofrendo
sentindo a dor mais horrível desse mundo, mais doída de todos. Afinal,
deveriam decretar uma lei que proibissem que pais enterrassem os filhos.
Minha linda e unida família não me deixa cair em tristeza profunda, tenho 4
homens amados pra cuidar, tenho o apoio e o carinho dos verdadeiros amigos.
Então por favor, já dói tanto, peço que parem com a caça às bruxas. Não
houve nenhum assassino, eu não sofri lavagem cerebral - sou maior do que
isso. Dr. xxx chorou conosco a morte da xxx e me disse: - Vou largar a
obstetrícia, vou apenas ser homeopata e acupunturista! Eu falei, não, a
Clara não veio pra enfraquecer o movimento. o que aconteceu foi resultado de
uma cesárea desnecessária que sofri há 12 anos atrás, vc é agulha no
palheiro, não faça isso .. resgate outras mulheres, pelo amor de Deus!
Então, esse momento é de dor, de receber carinho e afeto. Não é hora de
choque de ideologias, eu não sou estatística, eu sou gente que gera gente ..
só isso. Acredito no destino, na força de Deus.
Aproveito pra agradecer a todos os telefonemas carinhosos, as mensagens de
apoio. As lindas flores enviadas pelas queridas xxx, xxx, xxx
xxx e xxx. obrigada pela visita carinhosa da xxx, da amiga xxx
que foi ao enterro e representou o A.c.A. Ao carinhoso
telegrama enviado pela querida xxx, ao apoio incondicional que a amada
doula me ofereceu. ao lindo cartão e livro maravilhoso que a minha irmã do
coração xxx xxx me enviou e finalizo com uma mensagem do mesmo.
Agradeço o carinho e atenção recebidos dados pelos doutores xxx,
xxx, xxx, xxx, xxx e tbm a profissional de saúde xxx xxx, xxx
xxx, xxx, xxx e todos que lutam pela humanização do nascimento.
Correr Riscos
"Na vida, temos que tomar muitas decisões. Algumas fáceis, outras difíceis;
A maior parte dos erros que cometemos não se deve a decisões erradas. A
maior parte dos erros se deve a indecisões, temos que viver com a
consequência das nossas decisões e arriscar. Tudo é arriscar.
Rir é correr o risco de parecer um tolo.
Chorar é correr o risco de parecer sentimental.
Abrir-se para alguém é arriscar envolvimento.
Expor os sentimentos é arriscar expor-se a si mesmo.
Expor suas idéias e sonhos é arriscar-se a perdê-los.
Amar é correr o risco de não ser amado.
Viver é correr o risco de morrer.
Ter esperanças é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de falhar.
Os riscos precisam ser enfrentados, porque o maior fracasso da vida é não
arriscar nada.
A pessoa que não arrisca, não faz nada, não tem nada, é nada. Ela pode
evitar o sofrimento e a dor, mas não aprende, não sente, não muda, não
cresce e não vive. Presa na sua servidão, é uma escrava que teme a
liberdade!. "
Bjs
xxx, que saiu com duas cicatrizes : uma no útero e outro no peito. Mãe da
amada xxx, que a ensinou a ser um mulher melhor, mais sensível, a lutar, a
mudar e perdoar as pessoas ignorantes.

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/24493

 

 

 

14. Data:  Ter Mai 10, 2005  11:10 am 
Assunto:  Breve despedida

 

Queridos amigos, agradeço o carinho recebido de cada um que de uma forma ou
outra tem tentado dividir essa dor conosco.
Estou muito abalada, com uma dor profunda no peito e tentando levar a vida
adiante, apesar de que nada será como antes.
Recebi muito conforto dos verdadeiros amigos que tentaram me proteger de
comentários maldosos, mas foi inevitável receber msgs horrorosas no blog,
onde fui chamada de assassina de bebês, de vagabunda entre outros adjetivos,
o que realmente nos chateou demais.
Exclui o blog, pq percebi que estava sendo queimada viva por pessoas que não
sabem nada a meu respeito, não conhecem a minha luta e que em momento algum
se preocupou em saber a verdade. Não fizemos nada, absolutamente nada que
desafiasse o que era seguro. Tivemos consulta na tarde anterior ao parto e
estava tudo bem, o tp evoluia conforme o esperado. Quando o médico pediu,
corremos pra maternidade.
Eu nunca faria nada, nada que pudesse causar sofrimento em minha amada xxx
Ninguém sabe o tamanho dessa dor, não sabe o que é sair do bloco e escutar
outros bebês chorando, não sabe o que é trocar pela primeira e última vez a
roupa da sua filha, escolher aquele lacinho que vc comprou com tanto amor, a
luvinha, o sapatinho pra ela ser levada pro cemitério e se sentir tão inútil
de não poder participar da despedida pq vc está toda costurada, ligada no
soro, sonda e sendo monitorada o tempo todo. Vc pensa, nem pra enterrar
minha filha eu prestei ...
Vc não sabe o que é receber alta hospitar de braços vazios, vendo outras
mulheres segurando seus bebês com tanto amor. Vc não sabe o que é sentir o
peito encher de leite, vazar o liquido da vida sem ter sua filha pra sugá-lo
e me recuso a tirar e doar pra outro que não seja ela, não sou tão perfeita
e altruista quanto imaginam ...
Então chega, minha vida virou circo, todo mundo palpitando, apedrejando,
desrespeitando minha dor como jamais eu teria coragem de fazer com alguém.
Gente querendo se promover às custas da minha dor, me transformando em
estatística, em bandeira. Gente que já passou por isso e parece que não
aprendeu a lição, parece que quer descarregar sua frustração em minha
história. Gente achando que eu sacrifiquei minha filha só pra " aparecer" ,
ser heroína ...
Eu sou humana, não sou e nem quero ser exemplo pra ninguém. Mas me deixem,
me deixem chorar o que tenho que chorar, me deixem em paz, pelo amor de
Deus. Chega de ofensas, ninguém precisa me punir mais do que a própria dor
me pune.
Estou me desligando de algumas listas, outras fico longe temporariamente, o
blog foi excluido. Quem quiser, estou em pvt.
Agradeço imensamente o carinho recebido. Agradecimento especial à xxx e
xxx - moderadoras da parto nosso e xxx e xxx - moderadoras da Amamentando que se preocuparam em me proteger de pessoas mesquinhas.

 

Um recado para as meninas do Amamentando, não saiam da lista, vcs são
importantes pra apoiarem outras mães. Amo vcs.
bjs

 

http://br.groups.yahoo.com/group/partonosso/message/24564

 

 

 

15. From:

 

To: xxx

 

Sent: Thursday, May 12, 2005 9:35 AM

 

Subject: Re: Oi!

 

Seu email foi para mim um bálsamo na minha dor e, sinceramente, revolta.

 

Fico MUITO feliz que exista uma pessoa de bom senso como vc à frente deste movimento chamado humanização.

 

Suas palavras refletem o meu pensamento.

 

Sabe, sou amiga da xxx.... Sei que tende a ter gestações meio complicadas, ela teve diabetes gestacional na terceira e quarta gestações com certeza. E tb episodios de pressão alta. Se não estou enganada, pré-eclampsia foi o que a levou a fazer a primeira ou segunda cesarea.

 

Me deixa estarrecida agora, essas pessoas que tanto a incentivaram, culparem os medicos responsaveis pelas 3 cesareas anteriores, afirmando serem completamente desnecessarias e realizadas por comodismo do profissional q a assistiu.

 

xxx, ate onde chega a leviandade destes seres humanos? Com que autoridade podem afirmar isso? Baseando-se no depoimento da mãe, uma leiga que há dois anos vem entrando nesta "moda".... ?!

 

Sinceramente, essa irresponsabilidade me choca e me preocupa.

 

Desde o inicio desta gravidez, qdo a xxx divulgou seu "plano de parto" para varios grupo na Internet, eu fiquei realmente preocupada por ela. Meu pai é obstetra. Tenho acesso à classe medica com certa facilidade. Saí fazendo milhoes de perguntas. E não houve um sequer que me dissesse que era tão seguro quanto andavam dizendo para a xxx nestes grupos.

 

Eu a avisei tantas vezes....Pedi a ela e ao marido que reconsiderassem, mas a resposta era "Deus fez a mulher para parir naturalmente, o que pode dar errado?!?!!? Estaremos seguros."

 

xxx, quantas  mulheres no seculo passado não perderam a vida ou seus bebês por não serem assistidas por pessoas preparadas para emergências? Ok, Deus nos fez aptas para o parto normal, mas vamos lá, se Ele tambem nos permitiu o acesso à medicina, à tecnologia, onde está a sabedoria em rejeitar assistencia especializada?!?!?

 

Essa criança nasceu de 41 semanas, mais de 4kg.

 

Ouvi opiniões e opiniões medicas. Uma me disse: "Essa estatistica que deram pra ela - risco de ruptura uterina menor q 1%- é absurdo. O risco dela, tendo 3 cesareas e a ultima há exatos 2 anos, é quase 100%. Diga para, pelo menos, ela tentar essa loucura num hospital, pois se for em casa, ate tirarem esta criança ela ja estará sem vida."

 

Foi dito e feito.

 

Agora pq ela nao queria ir para o hospital? Pq sabia q nao a deixariam tentar o parto normal por muito tempo. E pq? Pelo risco!

 

Me chocou muito o titulo do email desta mãe ... ao preferir encarar que a criança "preferiu" ser anjo ao invés de estar entre nós. Porem acho que isso é uma forma de se preservar do imenso sentimento de culpa por saber que ela , mãe, preferiu correr o risco.

 

Porém, xxx, durante esta gestação eu entrei nos grupos do qual a xxx  fazia parte. Para tentar levar o bom senso. Eu não sou a favor de um  tipo de parto ou de outro. Eu sou a favor da sensatez. Da opção segura para mãe e bebê.

 

Infelizmente, tem muita, mas muita gente mesmo fazendo deste movimento - o qual vc defende com tanto equilíbrio e lucidez - praticamente uma seita. Não à toa sao chamados de "xiitas".

 

Pra vc ter uma ideia, num destes grupos havia uma moça que tinha data do parto prevista para o mesmo dia que a xxx. Mas, com 40 semanas ela optou por uma cesarea. Foi criticada por muitos. A propria xxx me disse "ela amarelou" e escreveu no grupo uma msg insinuando que "era de se imaginar que, com o medico que a moça havia escolhido, a historia acabaria em cesarea."

 

A moça tentou se defender, esclareceu que não foi convencida a nada e sim , apos conversar com seu medico ela e seu marido escolheram a cesarea. Adiantou? Não, continuou sendo julgada com ironia. Como se tivesse medo de parir naturalmente, como se mulher que é mulher, mulher que "merece" ser mãe (ja li isso tambem) tivesse que ser forte e corajosa ate o ultimo instante e nao ceder ao apelo de medico cesarista nenhum.

 

xxx, que mentalidade é esta?!?!?!? Certamente, no nosso país existem medicos e medicos. Não podemos negar que muitos indicam a cesarea por comodismo, pq não tem ética. Mas, veja, é algum tipo de crime confiar no seu medico e sentir-se tranquila  a respeito de uma opção feita em conjunto: medico, mãe e pai desta criança q virá ao mundo?!?!?!?

 

E, onde está o saldo da mãe corajosa?! A mãe consciente, que confia em seu medico e teve bom senso está lá, amamentando sua filha.

 

E, me diga, onde está a ética de pessoas como a xxx e esse tal Dr. xxx ao cometerem a leviandade de ficar entupindo a Internet com artigos tendenciosos?

 

Até 2 anos atras, a xxx nunca demonstrou o menor trauma por ter vivido duas cesarianas. Apos a terceira, ao entrar para esses grupos, foi questionada, foi criticada, foi influenciada. De repente, passou a escrever depoimentos dramaticos sobre suas 3 cesareas, como se quisesse justificar sua opção arriscada.

 

Quando entrei nestes grupos, durante a gravidez dela, e passei a levantar polêmicas sobre o assunto (VBAC3), a famosa xxx, a dona da verdade após meia duzia de cursos (pois era analista de sistemas qdo a xxx teve seu terceiro bebe), não economizou ironia e sarcasmo, debochando de cada palavra que eu escrevia, mesmo sendo elas depoimentos de medicos os quais questionei.

 

Chegou ate mesmo a me sugerir que dissesse a esses medicos que fossem se atualizar.

 

Mas depois da tragédia, e com total proteção da xxx, que segue acreditando (ou tentando nos fazer acreditar) que fez o melhor, a postura dela é outra : "Nós não a levamos a fazer esta opçao, ela fez isso pq quis!!!!"

 

Simples, não?!?!?

 

Eu vou te reenviar uma mensagem da xxx ao grupo para vc entender o que estou dizendo.
xxx, me perdoa o email tao longo, mas eu realmente estou muito abalada com esta historia, me tocou muito fundo.

 

Enfim, me senti minoria esmagadora nesses grupos e quem sou eu pra mudar o mundo?
Fiquei pensando em quantas maes e bebes mais vao arriscar suas vidas em nome dessa ideologia , desse quase fanatismo?

 

Sua mensagem realmente me trouxe um pouco de tranquilidade.

 

 Um abraço, xxx

 

(devido ao fechamento do acesso aos arquivos da lista não podemos pegar o link dessa mensagem)

 

 

 

16. From:
To: xxx
Sent: Friday, May 13, 2005 8:43 AM
Subject: Parabéns!

 

Olá xxx!
Parabéns pela sua coragem de dizer aquelas palavras na P.N.. Eu tb sou 100% a favor do Parto normal mas não sou 100% a favor do que dizem na lista.
Concordo com a tabelinha da xxx.
Ah, não se abale com o que digam... a verdade dói.
Um grande beijo e parabéns.

 

 

 

17.   From: " >

 

To: <partonosso@yahoogrupos.com.br>

 

Sent: Thursday, May 12, 2005 4:54 PM

 

Subject: Re: [partonosso] Meu parto não foi como o esperado

 

xxx,
concordo contigo e digo mais:
a lista tem esse pecado, terrivel.
A) se vc teve uma cesarea - vc é uma bocó, tem que se empoderar muito...
B) se vc teve PN hospitalar - vc é legal.
C) se vc teve PN em casa de parto - vc é bacana!!
D) se vc teve PN em CASA sem nenhuma intervencao (igual india) - VOCE É
CELEBRIDADE
desculpa a sinceridade, mas já que é pra falar, eu to falando...
não se zanguem a verdade dói.
xxx
Fortaleza-CE

 

(devido ao fechamento do acesso aos arquivos da lista não podemos pegar o link desta mensagem)
 

 

18. From: "xxx" < >
To: <partonosso@yahoogrupos.com.br>
Sent: Tuesday, May 10, 2005 5:20 PM
Subject: Re: [partonosso] Meu parto não foi como o esperado
Mas, talvez, xxx, a lista pode ser mais humilde sobre essa questão. Querer uma coisa não equivale a obtê-la, ainda mais quando as conversas acontecem por internet....
O parto é um evento tão individual e complexo que é preciso ter sensibilidade suficiente para focar o centramento da mulher e não o "tipo"  de parto.
Acreditar nas mulheres para mim é isso: ajudá-las a centrar-se para que
façam suas escolhas - qualquer essas sejam. Cada uma sabe, no fundo de si, o
que é bom para si como também até onde ela pode chegar. O parto faz parte de
sua vida íntima e pessoal. Deveria ser só dela.
Dar informação não deve querer dizer "convencer" e "conduzir"....
Convencimento mental pode atrapalhar o parto.  .....

 

(idem)

 

 

 

19.    From: 
  To: Amigasdoparto_org@yahoogrupos.com.br
  Sent: Thursday, May 12, 2005 6:43 PM
  Subject: Re: [Amigasdoparto_org] Meu parto não foi como o esperado

Boa noite meninas,
Estou acompanhando esta discussão da forma que dá -- meio rapidamente (estou
cheia de trabalho!)--, mas queria falar algo que me estarreceu em meio a isso
tudo... Além desse radicalismo todo em "definir" e "classificar" de forma
velada ou não os tipos de parto, outra coisa me chamou a atenção.
Pra tentar entender o quê havia acontecido fui dar uma olhada nas mensagens da
partonosso (a qual não acompanho). Buscando as mensagens da moça que perdeu o
bebê me deparei com uma coisa que me deixou chocada: a falta de sensibilidade
geral da lista em relação a respeitar o tempo de cada um.
A mulher estava em trabalho de parto praticamente online, um monte de gente
querendo histericamente saber como estava o andamento de tudo, ligando no
celular da doula, querendo saber o telefone do hospital... e por fim a notícia
da morte do bebê.
Achei aquilo de uma invasão de privacidade sem tamanho!
Me fez mal ver aquilo... tão mal quanto saber que ela perdeu o bebê...
É triste ver um oba-oba desses num momento que deveria ser tão particular.
Desculpem por eu ter fugido um pouco do tema, mas é que isso realmente me
chocou.
É difícil haver bom senso em questões mais sérias quando nem nas questões
básicas ele aparece.
bjs,

 

xxx
http://br.groups.yahoo.com/group/Amigasdoparto_org/message/128

 

 

 

20. From:  xxx

as coisas estão muito graves.
Os fatos não foram contados na íntegra...
O PONTO fundamental aqui não é discutir a decisão da mãe. É cruel porque terá de
enfrentar isso em sua vida....
O PONTO é que o fato ocorrido revela, põe às claras uma dinâmica do grupo que já
vem rolando faz tempo. Essa "dinâmica" do grupo não teria tanta importância se
ela não fosse um espaço também político, público e ideológico.
A lista partonosso tem 488 associados, muitas delas grávidas.
...
O que aconteceu nada mais é do ... a consequência do que se prega e se faz - desta vez abusou-se.
O VBAC 3 era para ser domiciliar - arriscado, certo? Mas até dá para pensar que
podia dar certo.
Entretanto a parturiente não estava acompanhada fisicamente por um profissional
de saúde durante o TP. Foi pensado um esquema meio que desassistido, pois o
profissional em questão estava há centenas de km de distância da parturiente, o
contato era via telefone.
A parturiente estava com o marido que "monitorou" e a doula que certamente foi
vista como uma figura determinante para o bom desenvolvimento do processo (onde
será que foi formada essa doula?).
A parturiente perdeu o tampão dia 17 de abril e entrou em trabalho de parto dia
5 de maio...
Teve muitas contrações irregulares... continuas....
Ao ser avisada dos riscos ela ria-se.... Parece cruel dizer isso! Não quero
enfia a faca mas só ilustrar uma atitude: aquela que confunde a questão do
empoderamento com uma convicção mental, racional, uma exaltação afetiva que
fecha as portas para a dúvida que pode levar ao bom senso.
... 
Se isso é humanização..................................................
Beijo xxx
http://br.groups.yahoo.com/group/Amigasdoparto_org/message/131

 

 

 

21. From: xxx

 

To: Amigasdoparto_org@yahoogrupos.com.br

 

Sent: Friday, May 13, 2005 10:52 AM

 

Subject: Re: [Amigasdoparto_org] Meu parto não foi como o esperado

 

... esta situação é triste e assustadora...
Pelo jeito cria-se uma espécie de mantra "isso não vai acontecer comigo" e
segue-se em frente sem nenhum ponderamento (muito menos empoderamento!).
Nessa situação, optar por um parto domiciliar é uma aventura bem arriscada,
ainda mais se a gestante não estiver bem amparada (como parece ter acontecido).
Quando converso com alguém sobre parto domiciliar e ouço coisas do tipo "nossa,
que coragem!" ou "nossa, que perigo!", eu cito o Amir Klink.
No livro onde ele relata a travessia que fez do Atlântico sozinho, à bordo de um
barco a remo, ele explica que aquilo NÃO foi uma aventura. TODOS os detalhes
foram estudados e planejados. Ele não pegou um bote e enfiou a cara no mar sem
estudar e avaliar muito antes. É claro que poderia ter acontecido alguma
fatalidade durante a travessia, mas fatalidades acontecem em qualquer lugar -- 
até dentro de casa.
Penso que o parto domiciliar (ou não domiciliar) responsável deve ser assim
também.
Humanizado é um parto bem assistido, seja no ambiente que for.
bj, xxx

 

http://br.groups.yahoo.com/group/Amigasdoparto_org/message/134

 

 

 

 

 

Signatários

 

Adriana Tanese Nogueira

 

Psicoterapeuta e mãe

 

Coordenadora da ONG Amigas do Parto, diretora do site www.amigasdoparto.org.br

 

Fundadora e moderadora da lista amigasdoparto_org@yahoogrupos.com.br 

 

 

 

Cristiane Cavalcanti

 

Mãe de 2 filhos e analista de sistemas

 

Fundadora e moderadora da lista mamae_bebe e fundadora e moderadora da lista o_bebe_cresceu

 

 

 

Daniela Morelli de Lima

 

Arquiteta

 

participante dos grupos Unidas Pela Dor e Mamãe e Bebê

 

 

 

Denise Brisolla

 

Mãe e dentista

 

Participante dos grupos O Bebê Cresceu e Amamentando com Amor

 

 

 

Liliana Silveira

 

Estudante de Bióloga, mãe e doula

 

Co-fundadora da ONG Amigas do Parto

 

 

 

Marcos Leite dos Santos
Ginecologista e Obstetra
CREMESC 7167

 

Odete dos Santos

 

Eng. Civil
Moderadora dos grupos Unidas Pela Dor e Projeto Ser Mãe
Responsavel pela futura ONG Projeto Ser Mãe

 

 

 

Renata Cajuela

 

Mãe e designer

 

Moderadora da lista Mamãe e Bebê e co-fundadora e moderadora da lista O Bebê Cresceu

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

ONDE ESTÁ?

July 6, 2017

1/1
Please reload

Recent Posts

April 20, 2020

December 2, 2019

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags